Compartilhe com seus amigos.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Mensagem Bíblica - O Amor de Deus


O amor de Deus é a maior força que existe. Ele é incomparável, ilimitado e pode quebrar qualquer barreira. Esse amor tem o poder de transformar qualquer situação, de mudar até o coração mais endurecido.

Foi o amor de Deus que originou o plano da salvação, e sem esse amor Jesus nunca teria morrido na cruz para nos resgatar do poder do pecado e da morte.

Sejamos gratos todos os dias e louvemos a Deus pelo Seu sublime amor

Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.Romanos 8:38-39

"Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.João 3:16

Deem graças ao Senhor, porque ele é bom.
O seu amor dura para sempre!Salmos 136:1

Amados, não escrevo a vocês um mandamento novo, mas um mandamento antigo, que vocês têm desde o princípio: a mensagem que ouviram. No entanto, o que escrevo é um mandamento novo, o qual é verdadeiro nele e em vocês, pois as trevas estão se dissipando e já brilha a verdadeira luz.1 João 2:7-8

Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo quando ainda estávamos mortos em transgressões - pela graça vocês são salvos.Efésios 2:4-5
Leia a matéria completa aqui ►

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Orientações bíblicas - Para ser um bom amigo

Antes de Ler a Bíblia prepare o seu coração rezando.
Salmos 1
1 BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.
Ser você deseja ser um bom cristão e ter a presença de Deus em todos os momentos de sua vida, procure ser um bom amigo. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos. João 15, 13
Provérbios 17, 17
Lucas 10, 25 - 37
João 15, 11 - 17
Romanos 16, 1 - 2

Faça a entronização da Palavra de Deus em sua vida. Visite a nossa página de Dinâmica. Deixe Deus orientar os seus passos. Só Ele pode apontar o caminho certo a seguir.
A oração nos aproxima do coração de Deus. Durante este mês reze todos os dias esta oração.
Leia a matéria completa aqui ►

Orientações bíblicas - Para tomar decisões


Deus abençoe a sua família

Provérbios 3:5 e 6
Provérbios 16,3
I Coríntios 10,31
Gálatas 6,10
Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida. Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento. Não pense tal pessoa que receberá coisa alguma do Senhor,
pois tem mente dividida e é instável em tudo o que faz. Tiago 1,5-8


Faça a entronização da Palavra de Deus em sua vida. Visite a nossa página deDinâmica. Deixe Deus orientar os seus passos. Só Ele pode apontar o caminho certo a seguir.
A oração nos aproxima do coração de Deus. Durante este mês reze todos os dias esta oração.
Leia a matéria completa aqui ►

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Você sabe porque setembro é o mês da Bíblia?

           
O conhecimento da Palavra de Deus é muito importante, mas não é suficiente para que uma pessoa se torne verdadeiramente cristã. O importante é assumir os valores que estão presentes nela, de modo que a Palavra de Deus se torne vida das pessoas, e assim elas testemunhem esses valores para todos e manifestem o amor de Deus para com seus filhos e filhas. Jesus nos faz uma grave advertência em Seu Evangelho: "Portanto, prestai atenção à maneira como vós ouvis!" Existem doutores na Palavra de Deus, mas que fazem da Palavra de Deus apenas objeto de conhecimento. É claro que o conhecimento da Palavra de Deus é importante, mas devemos ser doutores na sua vivência. Precisamos viver mais do que entender a Palavra de Deus

              Para nós católicos do Brasil, setembro é o mês dedicado à Bíblia,  desde 1971. Mas desde 1947, se comemora o Dia da Bíblia no ultimo domingo de setembro. O mês de setembro foi escolhido como mês da Bíblia porque no dia 30 de setembro é dia de São Jerônimo (ele nasceu em 340 e faleceu em 420 dC).

               São Jerônimo foi um grande biblista e foi ele quem traduziu a Bíblia dos originais (hebraico e grego) para o latim, que naquela época era a língua falada no mundo e usada na liturgia da Igreja. Hoje a Bíblia é o único livro que está traduzido em praticamente todas as línguas do mundo e está em quase todas as casas, talvez nem fazemos ideia, mas a Bíblia é o livro mais vendido, distribuído e impresso em toda a história da humanidade.

                A Bíblia – Palavra de Deus – é o fruto da comunicação entre Deus que se revela e a pessoa que acolhe e responde à revelação. Por isso a Bíblia é formada por histórias de um povo, o Povo de Deus, que teve o dom de interpretar sua realidade à luz da presença de Deus e compreender que a vida é um projeto de amor que parte de Deus e volta para Ele.

               Em 2015, o mês da Bíblia promovido pela Igreja Católica, em setembro, vai tratar do Evangelho de João e o tema é "Discípulos e missionários a partir do Evangelho de João".              

               Louvamos e agradecemos a Deus por estes 44 anos de compreensão, vivência e anúncio da Palavra de Deus. Deixemo-nos guiar pelo Espírito Santo para podermos cada vez mais amá-La (cf. Verbum Domini, 5).



Nesse mês da Bíblia somos convidados a estudar e refletir sobre esse maravilhoso livro que têm tanto a nos revelar e instruir.
Leia a matéria completa aqui ►

Temas do mês da Bíblia de 1971 A 2015


01) 1971 Bíblia, Jesus Cristo está aqui
02) 1972 Deus acredita em você
03) 1973 Deus continua acreditando em você
04) 1974 Bíblia, muito mais nova do que você pensa
05) 1975 Bíblia, palavra nossa de cada dia
06) 1976 Bíblia, Deus caminhando com a gente
07) 1977 Com a Bíblia em nosso lar, nossa vida vai mudar
08) 1978 Como encontrar justiça e paz? O livro de Amós
09) 1979 Bíblia, o livro da criação - Gn 1-11
10) 1980 Buscamos uma nova terra - História de José do Egito
11) 1981 Que todos tenham vida! - Carta aberta de Tiago
12) 1982 Que sabedoria é esta? - As Parábolas
13) 1983 Esperança de um povo que luta - O apocalipse de São João
14) 1984 O caminho pela Palavra - Os atos dos Apóstolos
15) 1985 Rute, uma história da Bíblia - Livro de Rute
16) 1986 Bíblia, livro da Aliança - Êxodo 19-24
17) 1987 Homem de Deus, homem do povo - profeta Elias
18) 1988 Salmos, a oração do povo que luta - O livro dos Salmos
19) 1989 Jesus: palavra e pão - Evangelho de João, cap 6
20) 1990 Mulheres celebrando a libertação
21) 1991 Paulo, trabalhador e evangelizador - Vida e viagens de Paulo
22) 1992 Jeremias, profeta desde jovem - Livro de Jeremias
23) 1993 A força do povo peregrino sem lar, sem terra - 1ª Carta de Pedro
24) 1994 Cântico: uma poesia de amor – Cântico dos Cânticos
25) 1995 Com Jesus na contramão - o Evangelho de Marcos
26) 1996 Jó, o povo sofredor - Livro de Jó
27) 1997 Curso Bíblico Popular - Evangelho de Marcos
28) 1998 Curso Bíblico Popular - Evangelho de Lucas
29) 1999 Curso Bíblico Popular - Evangelho de Mateus
30) 2000 Curso Bíblico Evangelho segundo João: luz para as Comunidades
31) 2001 Curso Bíblico Atos dos Apóstolos, capítulos de 1 a 15
32) 2002 Curso Bíblico Atos dos Apóstolos, capítulos 16 a 28
33) 2003 Curso Bíblico Popular - Cartas de Pedro
34) 2004 Curso Bíblico Popular - Oséias e Mateus
35) 2005 Curso Bíblico Popular - Uma releitura do II e III Isaías
36) 2006 Come teu pão com alegria - Eclesiastes
37) 2007 Deus viu tudo o que tinha feito: e era muito bom - Gênesis
38) 2008 A Caridade sustenta a Comunidade - Primeira Carta aos Coríntios
39) 2009 A alegria de servir no amor e na gratuidade - Carta aos Filipenses
40) 2010 Levanta-te e vai à grande cidade - Introdução ao estudo do profeta Jonas
41) 2011 Travessia: passo a passo, o caminho se faz (Ex 15,22-18,27) com o lema “Aproximai-vos do Senhor” (Ex 16,9)
41) 2012 Discípulos missionários a partir do evangelho de Marcos
42) 2013 Alegrai-vos comigo, encontrei o que estava perdido (Lc 15).
43) 2014 Discípulos missionários a partir do Evangelho de Mateus, com o lema "Ide, fazei discípulos e ensinai" (cf. Mt 28,19-20)
44)2015 Discípulos e Missionários a partir do Evangelho de João, com o lema "Permanecei no meu amor para dar muitos frutos" (cf. Jo 15,8-9)

Louvamos e agradecemos a Deus por estes 44 anos de compreensão, vivência e anúncio da Palavra de Deus. Deixemo-nos guiar pelo Espírito Santo para podermos cada vez mais amá-La (cf. Verbum Domini, 5).
Leia a matéria completa aqui ►

domingo, 30 de agosto de 2015

Qual é a sua vocação?


         Nunca diga que o que faz hoje não é um chamado de Deus; não é uma vocação! Não diga que você não é capaz; porque quem nos capacita é Deus. Quando Jesus chamou os discípulos, foi um presente d’Ele aos mesmos e na Palavra não está escrito que eles estavam capacitados para a missão que iriam receber. Ao contrário, todos corriam o risco de fracassar, de não dar conta; mas, o segredo está em confiar e se abandonar nas mãos d’Aquele que chama, capacita e envia. Eles acreditaram e foram capacitados pela formação dada por Jesus, e pela força que vem do Alto que é o Espírito Santo. Quem é chamado recebe a autoridade espiritual e o conforto da presença constante do Senhor.

            Creia! O Senhor o conhece e conhece a missão que escolheu para você, conhece seu potencial e também suas limitações. Não são as características pessoais de cada um que determinam a vocação, muito pelo contrário, o próprio profeta responde dessa forma: “Não sei falar, sou apenas uma criança...” (Jer 1, 6). Mas saiba: o Senhor não se importa se você tem potencial ou não, a partir do momento em que Ele chama e você diz sim, Ele te dará o potencial. O que determina a sua vocação é o amor pessoal que você tem por determinado estado de vida.
            Toda a graça da vocação de ser pai, de ser mãe, padre, missionário, freira, político, seja lá o que for vem de Deus. Existem aqueles que agem por necessidade ou porque alguém quis assim. Certamente estes não terão sucesso na construção do Reino de Deus e atrapalharão muito. Cito como exemplo os que buscam suas realizações pessoais sem se preocupar com os demais. Podem até alcançar a glória, mas é passageira e se acaba com ele. Ex: Artistas, Jogadores, políticos corruptos, etc. Quando você diz sim e sabe discernir a sua vocação, a glória não é sua, e sim de Deus. Ai sim, o seu sucesso será eterno. Cito como exemplo O Patronato Sousa Carvalho: “Monsenhor Gonçalo idealizou, Monsenhor Moraes concretizou a obra e entregou nas mãos das Irmãs de caridade, Filhas de São Vicente de Paulo que desde 1951 conduzem este projeto de educação de uma forma vocacionada, sustentada por Deus, pois foi Ele quem chamou”.

            Você também foi escolhido por Deus para uma missão e precisa investir nela. Descubra qual a sua vocação e responda sim como Maria, que disse: “Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim a Tua Vontade” (Lc. 1, 38). Quem foi chamado só precisa responder de forma afirmativa a essa iniciativa amorosa de Deus. 


E Você, já sabe qual a sua vocação?

Leia a matéria completa aqui ►

terça-feira, 25 de agosto de 2015

O ministério do catequista a serviço da Vocação




Quando eu era criança, se meu pai ou minha mãe chamasse, não importa o que estivesse fazendo, tinha que responder.


O papai não falava muito, mas quando falava exigia resposta. Às vezes falava com carinho; às vezes falava severo; às vezes, um gesto; às vezes, um olhar. Quando meu Pai me chamava eu sabia que tinha que responder! Se não respondesse tinha que arcar com as consequências. Meu Pai me ensinou que quando alguém chama ou pergunta, é porque precisa de uma resposta.  A vocação é a mesma coisa. Deus chama e nós temos que responder. Quando nos calamos, deixamos de fazer algo que pode influenciar na felicidade de muita gente, inclusive na nossa.

A criação de Deus é perfeita. O homem é perfeito. O que não é perfeito é o raciocínio lento de muita gente. Deus fez o homem a sua imagem e semelhança. ( Gn 1,26) Se somos a sua imagem e semelhança, porque nossos atos são tão diferentes? Deus nos deu poder! Ele fez o primeiro Homem e deu ao homem o poder de fazer o mesmo! Colocou no homem dons e talentos para que o homem possa continuar a sua obra. Vejamos como deve ser o homem:
 
Deus é amor, aquele que não ama não conhece a Deus, e quem ama e permanece no amor, permanece em Deus e Deus nele (1 Jo 4,8. 16.)
Vós sois a luz do mundo. Assim, brilhe vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem vosso Pai que está nos céus.(Mt5, 14. 16.) Eu sou a luz do mundo; aquele que me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida.(Jo 8,12)
Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito.( Mt 5,48)
Acho que não preciso continuar! A expressão "tal pai, tal filho", deve entrar aqui. Sei que não é fácil mais não é impossível.  O catequista tem que ser igual a Deus. Você conhece bem um espelho? Tenho certeza que as mulheres conhecem; passam horas e horas em frente do espelho fazendo retoques na maquiagem, colocando uma roupa diferente, mudando o penteado... O espelho reflete a imagem fiel, embora invertida, da pessoa que está na sua frente. Embora também sejamos uma imagem inversa pois Deus é Santo e nós pecadores, deveríamos sempre fazer retoques na maquiagem do nosso coração ( Amar... quem ama quer estar presente... quer participar de sua vida... ) 1Cor.13. A nossa roupa também deveria ser trocada de vez em quando. (Renunciai à vida passada, despojai-vos do homem velho. Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade.) Ef 4, 22-24.

Somos, portanto, chamados a perfeição tal qual é perfeito o Pai que está no céu. recebemos de Jesus uma missão que é imprescindível:  fazer com que todos os povos da terra se tornem discípulos de Jesus, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a obedecer a tudo quanto Jesus ensinou.  Nosso dever é catequisar, ensinando tudo o que aprendemos do mestre.
 
Concluindo, Cada ser humano, portanto cada catequista foi desejado, criado, moldado para ser uma imagem perfeita de Deus. Agora é a sua vez. Tudo depende de você. Você deve ser a cara do Pai.

“Ide, pois, fazer discípulos meus entre todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo” ( Mt 28, 19-20).
Leia a matéria completa aqui ►

sábado, 22 de agosto de 2015

Vocação dos leigos


CIC §898 "É especifico dos leigos, por sua própria vocação, procurar o Reino de Deus exercendo funções temporais e ordenando-as segundo Deus... A eles, portanto, cabe de maneira especial iluminar e ordenar de tal modo todas as coisas temporais, as quais estão intimamente unidos, que elas continuamente se façam e cresçam segundo Cristo e contribuam para o louvor do Criador e Redentor."

CIC §899 A iniciativa dos cristãos leigos é particularmente necessária quando se trata de descobrir, de inventar meios para impregnar as realidades sociais, políticas e econômicas com as exigências da doutrina e da vida cristãs. Esta iniciativa é um elemento normal da vida da Igreja.

O fiel leigo estio na linha mais avançada da vida da Igreja: graças a eles a Igreja é o princípio vital da sociedade humana. Por isso, especialmente eles devem ter uma consciência sempre mais clara não somente de pertencerem à Igreja, mas de serem Igreja, isto é, a comunidade dos fiéis na terra sob a direção do Chefe comum, o Papa, e dos Bispos em comunhão com ele. Eles são a Igreja.

CIC §900 Uma vez que, como todos os fiéis, os leigos são encarregados por Deus do apostolado em virtude do Batismo e da Confirmação, eles têm a obrigação e gozam do direito, individualmente ou agrupados em associações, de trabalhar para que a mensagem divina da salvação seja conhecida e recebida por todos os homens e por toda a terra; esta obrigação é ainda mais presente se levarmos em conta que é somente por meio deles que os homens podem ouvir o Evangelho e conhecer a Cristo. Nas comunidades eclesiais, a ação deles é tão necessária que sem ela o apostolado dos pastores não pode, o mais das vezes, obter seu pleno efeito.

O carisma da vocação laical ocupa um lugar central na Igreja, pois a define para o mundo. Outras vocações não têm essa centralidade. O leigo tem carisma e função para libertar a secularidade do mundo, mediante o anúncio de Jesus Cristo, de modo a fazer com que o mundo tenha autonomia. Ele tem a missão de fazer com que o mundo entre em comunhão com o mistério que a Igreja representa.

A vocação laical tem sua origem nos sacramentos do batismo e da crisma. O cristão leigo tem o papel de libertar o mundo da secularidade, dos falsos ídolos e de todas as prisões que oprimem e destroem a pessoa humana. Vivendo no mundo como solteiro, casado ou consagrado (de maneira individual ou num instinto secular), os leigos são fermento na massa, sal que dá sabor e luz que ilumina o mundo. Na vocação laical temos o estado de vida matrimonial. Chamados a ser pai, a ser mãe, a gerar vida, a constituir família. A família é chamada a constituir a Igreja doméstica.
CIC §2442 Não cabe aos pastores da Igreja intervir diretamente na construção política e na organização da vida social. Essa tarefa faz parte da vocação dos fiéis leigos, que agem por própria iniciativa com seus concidadãos. A ação social pode implicar uma pluralidade de caminhos concretos. Terá sempre em vista o bem comum e se conformará com a mensagem evangélica e com a doutrina da Igreja. Cabe aos fiéis leigos "animar as realidades temporais com um zelo cristão e comportar-se como artesãos da paz e da justiça".

A Igreja reconhece no catequistas pessoas chamadas a exercitar um particular encargo eclesial, uma especial participação na responsabilidade de fazer avançar o Evangelho. Na história da evangelização muitos foram, de fato, mestres de religião, guias das suas comunidades, zelosos missionários leigos e modelos de fé. Os catequistas prestam muitos serviços relacionados com a difusão do conhecimento de Cristo, com a fundação da Igreja, com o enxerto cada vez mais profundo do poder transformador do Evangelho na vida dos seus irmãos e irmãs. A catequese é trabalho de fé que ultrapassa qualquer técnica; é esforço da Igreja de Cristo. O seu objeto primário e essencial é o mistério de Cristo; a sua finalidade definitiva é colocar as pessoas em comunhão com Cristo (cfr. Catechesi tradendae, 5). Apesar das circunstâncias, das exigências e dos obstáculos, a importância deste grande apostolado não fica diminuída, porque sempre será necessário desenvolver uma fé inicial e guiar o povo para a plenitude da vida cristã.

Todo batizado e batizada deveria ter esta consciência e abraçar este desafio com a paciência de quem semeia e planta, na maioria das vezes, sem ver os frutos do seu esforço. O Reino é semelhante ao grão de mostarda...O importante, para os leigos e leigas, porém, não é somente não desistir nunca, mas, muito mais, aprender a reconhecer os sinais e as sementes do Reino presentes na história humana, dons da liberdade do Divino Espírito Santo. Os leigos e as leigas que estão no mundo experimentam todos os dias a tristeza da miséria humana, do egoísmo, da desonestidade, da violência, mas também reconhecem, agradecidos, que não têm o monopólio da bondade, da generosidade e do sacrifício. Por isso aceitam dialogar com todas as pessoas de boa vontade religiosas ou não, além das cores políticas e das ideologias. O olhar da verdadeira vocação laical é ao mesmo tempo realista, porque não esconde os problemas e as contradições da sociedade, mas também está cheio de fé e esperança porque tem a certeza que o amor de Jesus já venceu o pecado e a morte. Um pouco, ou muito, amor colocado na hora certa e no momento certo muda os corações, valoriza o bem, desmascara a superficialidade, a mentira e a indiferença. Muda a história.

 Eu sou abençoado por ser cristão. Vivo cheio de Graça por ser catequista. É uma benção ser catequista.

Leia a matéria completa aqui ►

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Agosto mês das vocações

 Todos os anos a catequese, a escola e principalmente a igreja fala de vocação. A escola passa trabalhos de pesquisa para as crianças... Será que uma pesquisa feita as pressa, copiado da internet, muitas vezes sem ao menos uma leitura por parte da criança, ensina alguma coisa? A vocação na catequese já faz parte das disciplinas. A igreja catequisa e celebra as quatros, as vezes cinco semanas de agosto. Mas afinal, o que é vocação?

A palavra vocação vem do verbo no latim "vocare" (chama). Assim vocação significa chamado. Mas quem chama?

Deus é criador de todas as coisas, visíveis e invisíveis, portanto somos sua criação. Quando deus criou o homem, soprou sobre ele o hálito da vida. A nossa vida é um dom de Deus. "Somos obra de Deus, criados em Cristo Jesus"(Ef 2,10). Existimos, vivemos, pensamos, amamos, nos alegramos, sofremos, nos relacionamos devido ao dom de Deus depositado em nós na criação. Não somos uma existência lançada ao absurdo. Somos criaturas de Deus, criados como filhos para merecermos a herança da vida eterna. Deus, no seu amor infinito, além de dar a vida (nosso primeiro chamado: “A existência”), e SEU desejo é que a nossa vida seja eterna. Para isso ELE nos chama a direcionarmos a nossa vida ao céu. Deus nos orienta à felicidade, através do serviço ao irmão, pois ninguém pode ser feliz sozinho.

Vocação à existência, à vida.

Foi o primeiro momento forte em que Deus manifestou todo o seu amor a cada um de nós. Deus nos amou e nos quis participantes de seu projeto de criação como cooperadores responsáveis por tudo o que existe. O seu sopro de vida sobre nós nos fez à Sua imagem e semelhança. A vida é a grande vocação. Deus chama para a vida, e Jesus afirma que veio para que todos a tenham em abundância. (Jo 10,10)

Quando alguém chama espera uma resposta. Sua vida é a resposta. Se você responde sim ao projeto de Deus, sua vida se torna a própria vocação. Encontramos na Bíblia muitos chamados feitos por Deus: Abraão (sua vocação “a fé”), Moisés (sua vocação “a obediência”), Maria (sua vocação “o serviço” – “Eis aqui a escrava do Senhor”)... Em todas as escolhas, encontramos:


· Deus chama diretamente, pela mediação de fatos e acontecimentos, ou pelas pessoas.

· Deus toma a Iniciativa de chamar.

· Escolhe livremente e permite total liberdade de resposta.

· Deus chama em vista de uma missão de serviço ao povo.

Vocação é o encontro de duas liberdades:
· A de Deus que chama

· A do Homem que responde


Devemos fazer uma distinção entre os chamados: vocação à existência, vocação humana, vocação cristã e vocação específica, uma sobrepondo-se à outra.

Vocação humana - Ser gente, ser pessoa.

Foi nos dada a condição da "liberdade dos filhos de Deus", inteligência e vontade. Estabelecemos uma comunhão com o Criador e, nessa atitude dialogal, somos pessoas. A pessoa aprende a conviver, a dialogar, enfim, a se relacionar. Todos têm direitos e deveres recíprocos. Infelizmente, a obra-prima do Criador anda muito desprezada: enquanto uns têm condições e oportunidades, outros vivem na miséria, sem condições básicas para ressaltar a dignidade com que foram constituídos. No mundo da exclusão acontece a "desumanização" e pode-se perder a condição de pessoa humana. A nossa vocação é lutar pelos direitos humanos, dignidade da pessoa, o bem comum, uma sociedade justa e solidária.


Vocação cristã

A vocação cristã é a vocação de filho através do batismo. Todo batizado recebeu a graça de fazer parte do povo eleito por Deus, marcado para ser herdeiro através do serviço à igreja de Deus. Através da vocação cristã, somos chamados à santidade, à perfeição, recebendo a mesma fé pela justiça de Deus. Através da confirmação do batismo, a crisma, fomos eleitos e chamados pessoalmente por Cristo para ser, como cristãos, discípulo missionário. Chamados â fé pelo batismo, a pessoa humana foi qualificada de outra forma. Assim todos fazem parte do "reino de sacerdotes, profetas e reis". (1 Pd 2,9)

Toda pessoa batizada torna-se uma testemunha do amor de Cristo, participa de uma comunidade de fé como membro de sua Igreja, seguindo caminhos diferentes: Vocação laical, Vocação ao ministério ordenado, Vocação à vida consagrada.

Vocação laical (no matrimônio /no celibato / solteiro - apóstolo)


Todo cristão, solteiro ou casado, ao ser batizado em Cristo, torna-se membro da sua Igreja. No mesmo Cristo ele é convocado a ser apóstolo, anunciador do Reino de Deus, exercendo funções temporais. O leigo vive na secularidade e exerce sua missão insubstituível nos ofícios e trabalhos deste mundo. O Concilio Vaticano II sublinhou que a vocação e a missão do leigo "contribuem para a santificação do mundo, como fermento na massa. (LG31)


Vocação ao ministério ordenado (diácono, padre e bispo)
É uma vocação de carisma particular. É graça que passa pela mediação da Igreja particular, pois as vocações são destinadas à Igreja, Instituição fundada por Jesus - "Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja" (Mt 16,18)-. Acontece num acompanhamento sistemático, amadurecendo as motivações reais da opção. O ministro ordenado preside e coordena os serviços da comunidade. Por intermédio dos sacramentos, celebra a presença de Deus no meio do seu povo. O presbítero é enviado a pastorear e animar a comunidade. Ele é o bom pastor que guia, alimenta, defende e conhece as ovelhas. "Isto exige humanidade, caráter íntegro e maduro, virtudes morais sólidas e personalidade madura". (OT 11)


Vocação à vida consagrada (ser irmão religioso ou irmã religiosa / vida ativa ou contemplativa)

O religioso é chamado a testemunhar Cristo de uma maneira radical, vivendo uma consagração total nos votos de pobreza, castidade e obediência. Com a pobreza, vivem mais livres dos bens temporais, tornando-se disponíveis para Deus, para a Igreja e para os irmãos. Com a castidade, vivem o amor sem exclusividade, sendo sinal do mundo l futuro que há de vir. Com a obediência, imitam a Cristo obediente e fiel à vontade do Pai.

A fé cristã nos ensina que não nascemos apenas do encontro do amor de um homem com uma mulher, mas, todos somos pensados e queridos por Deus desde sempre e para sempre. Toda pessoa tem uma origem divina e humana ao mesmo tempo.

No Mês de Agosto precisamos refletir, meditar e rezar muito para despertar na mente e no coração das pessoas o amor pelo serviço ao reino de Deus. Jesus nos manda fazer de todos os povos seus discípulos, batizando em nome da Trindade. Enquanto todos não estiverem a serviço de Deus teremos muito que fazer. Cada semana de agosto tem uma vocação especifica para meditarmos:

Motivado pela festa de São João Maria Vianney, o Cura d’Ars, no dia 04, patrono de todos os padres, no primeiro domingo celebramos a Vocação ao Ministério Ordenado.

Motivado pelo dia dos pais, no segundo domingo, celebramos a vocação Matrimonial, chamados a ser pai, mãe, gerar a vida;

Motivado pela festa da Assunção de Nossa Senhora, no terceiro domingo: celebramos a vocação à vida consagrada;

No quarto domingo (quando há só 4 domingos no mês): é o dia do catequista: onde destaca-se a relação da vocação com a missão de anunciar a Palavra de Deus, formar o povo de sacerdotes; e, quando há 5 domingos, o 4º é o dia dos ministérios leigos: destaca-se a disponibilidade para o serviço à comunidade, ao Povo de Deus; aí o dia do catequista passa para o 5º domingo (é sempre o último domingo do mês de agosto).

Leia a matéria completa aqui ►

domingo, 9 de agosto de 2015

Encenação para missa da catequese - Dia dos Pais

19° Domingo do Tempo Comum: Jo 6,41-51 Missa: O pão que desceu do céu

A família transporta Deus

Técnica: Encenação Personagens: Rosinha - Cacau - 1a família - 2a família

Como vimos, hoje, Rosinha, Jesus é o Pão vivo que desceu do céu e veio habitar em nós!
Rosinha: - Isso é muito bonito, né Cacau?
Cacau: - Não existe nada mais bonito do que isso, Rosinha.
Rosinha: - Mas e na prática, Cacau, como é que funciona?
Cacau: - Bom vamos apresentar aqui uma cena típica de família onde o Pai carrega Deus pra sua família. É ele quem faz esse transporte.

1a família - Esse casal vive juntos há 10 anos. Eles se conheceram num grupo de jovens e namoraram por longo tempo, depois noivaram e, quando viram que já estavam maduros suficiente para casarem assim o fizeram. Foi um casamento lindo, tudo feito sob os olhos de Deus. Sempre estavam unidos, rezavam juntos, liam a Bíblia, iam a missa. Deus estava sempre presente. Até que um dia resolveram ter um filhinho (saem e depois voltam com 3 filhos).

Rosinha: - Mas com todo casal é assim, Cacau?
Cacau: - Nem todos. Observa essa outra família.
2a família - Esse casal se conheceu faz pouco tempo num baile desses lá na Florest Game Club. Ele tonto feito um gambá e ela desesperada para casar. Quando se viram (se ele a viu eu num sei) pensaram logo em se casar e num instante lá estavam eles diante do altar.

Quando o homem deu por si e viu aquela mulher, tratou logo de trocá-la por qualquer uma que viesse. E num tinha uma mocinha que escapava, com todas ele mexia.
 
E aí, Rosinha, começou a confusão, a mulher desesperada, quis salvar seu casamento, tratou logo de buscar pra ela uns complementos... (batom, bobs, avental).
E como nada dava certo, ela pensou:
- Que tal arrumar um filho? Assim quem sabe, ela segurava o casamento?

Rosinha: - E por falar nisso, Cacau, o outro casal, como vai?

Cacau - Ah, lá vem o Pai... Ele é o tronco dessa família, é ele quem transporta Deus pra seus filhos. Lá todo „ndo se ajuda. O pai mesmo cansado não esquece sua missão, depois de bem alimentado, acha tempo de montão e ajuda as crianças com amor sua lição. A mãe fica feliz, pois vê no marido o homem certo, o bom, cheio de Deus e sente que sua família só é assim feliz, pois Deus sempre está ali presente no coração de cada um deles. Essa família é o reflexo de Deus, Rosinha, pois eles comungam do Pão da Vida que é Jesus.

Rosinha: - E a outra família, Cacau? Será que eles encontraram o caminho?

2a família - Bom, aí só vendo, né! Lá vêm eles o marido só se preocupa com futebol, quando não é na televisão é ao vivo mesmo, na hora da folga, ele joga um carteado e pra acalmar os ânimos ele toma uma cervejinha.

Tempo pros filhos não tem, tá sempre ocupado, tem muito trabalho, tá sempre cansado!

Tempo pra mulher... o quê é isso? Pra ele mulher é igual piloto só que de fogão... (aquele ditado, né, esquenta a barriga no fogão e esfria no tanque)

A dele, ele acha horrorosa, mas a do vizinho, do primo, do fulano e do sicrano é tudo mulher bonita, que espetáculo.

Rosinha: - Nossa Cacau, mas o que é que falta pra essa família?

Cacau: - Ora, muito simples! Falta Deus, minha filha! Eles não se alimentam do Pão do Céu que é Jesus, só ele tem tudo aquilo que é necessário para uma boa família: paz, alegria, harmonia. Toda família tem seus momentos de dificuldade, mas alimentados por Deus serão sempre abastecidos pela fé novamente e o amor irá sempre ser renovado.

Rosinha: - Mas como é que poderemos salvar essa família porque se assim não o fizermos ela vai ser destruída?

Cacau: - Veja só, Rosinha. A 1a família participa lá na Igreja do Encontro de Casais e ficaram sabendo dos problemas da outra.

O pai então, sentiu que era preciso salvar a outra família e foi de encontro a ela.

Se conheceram e aos poucos foram se entendendo. No começo era tudo difícil, ninguém queria mudar, mas depois de verem o testemunho, como poderiam não se transformar?

O pai levou o outro pra igreja conhecer e ensinou a ele que quem não se alimenta de Deus não consegue caminhar que o pão era um sustento pra nunca desanimar da vida, tudo mudou... Porque só Jesus pode dar vida nova, onde parece que nada mais sobrou.

Rosinha: - Puxa que bonito! Que pai legal, que exemplo a ser seguido! É só através da eucaristia que tudo foi conseguido!

Cacau: - É Rosinha. Tudo isso é muito bonito. Mas bonito nisso tudo é saber que a missa do Pai, que é tão grande, só é completa quando ele entende que só transportando Deus é que a família se entende.

Por isso. queridos Pais, sejam exemplos para seus filhos. Ensine-os a comer do Pão da vida, a viver nos seus exemplos de amor e doação, pois só assim vocês conseguirão completar aqui na Terra a sua missão.

Nossos agradecimentos

Teatro Guilherme Vidigal e Profª Gorete
site da catequese
Leia a matéria completa aqui ►

terça-feira, 4 de agosto de 2015

E-mail profissional com o nome de sua empresa


O que é o Google Apps?
O Google Apps é um pacote de produtividade baseado na nuvem que auxilia as equipes a se comunicarem, a colaborarem e a realizarem tarefas em qualquer lugar e de qualquer dispositivo. Ele é fácil de configurar, usar e gerenciar. Assim, sua empresa pode se concentrar no que realmente importa.
Milhões de empresas em todo o mundo contam com o Google Apps para aproveitar recursos como e-mail profissional, armazenamento de arquivos, reuniões por vídeo, agendas on-line, edição de documentos e muito mais.
Assista ao vídeo ou saiba mais aqui.
Veja alguns destaques:
E-mail empresarial para seu domínio
Parecer profissional conta muito e isso significa se comunicar como você@suaempresa.com. Os recursos simples e eficazes do Gmail ajudam você a desenvolver sua marca e realizar ainda mais tarefas.
Acesse em qualquer local ou dispositivo
Verifique seu e-mail, compartilhe arquivos, edite documentos, realize reuniões por vídeo e muito mais, estando no trabalho, em casa ou viajando. Você continua o trabalho de onde parou em um computador, tablet ou smartphone.
Ferramentas de gerenciamento de nível empresarial
As configurações de administrador robustas oferecem controle total sobre usuários, dispositivos, segurança e muito mais. Seus dados estão sempre com você e eles permanecem com você caso queira mudar de solução.
Inicie uma avaliação gratuita
Leia a matéria completa aqui ►

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Cânticos Liturgia II - Missa "Eu nasci pra te amar" - Final

Partitura

Letra
1. A missa terminou,
Tua casa eu vou deixar.
Mas sei que vais comigo, Senhor, vais me acompanhar.

2. Pra minha casa eu vou, Vou alegre a cantar.
Senhor, eu vou contigo,
No domingo eu vou voltar.

3. Senhor, sei que vais comigo, Levo-te no coração.
Vou trazer-te mais amigo,
Vou trazer-te meu irmão.

Áudio


Liturgia II é um CD infantil com cinco missas: Cantemos com Alegria; Cantando a Palavra Deus; Eu sou Feliz, tu és Feliz!; É Natal no Coração e Eu Nasci pra te Amar. As canções à participação das crianças e as melodias, fáceis e empolgantes, estimulam o envolvimento da criançada nas celebrações eucarísticas. Este cd você encontra na Paulus assim como a partitura para download
Leia a matéria completa aqui ►

Cânticos Liturgia II - Missa "Eu nasci pra te amar" - Comunhão

Partitura
Letra
Refrão: Ó meu Deus,
Eu nasci pra te amar (bis).

1. Tenho os olhos pra te ver, Olhos da imaginação.
Não te vê quem não quer, É só prestar atenção.

Refrão: Ó meu Deus...
2. Estás lá no infinito, Numa estrela, no luar.
Em tudo o que é bonito, Estás em todo o lugar.

Refrão: Ó meu Deus...

3. Na concha pequenina Ou num grão de areia estás.
Nas flores da campina Ou na brisa estarás.

Refrão: Ó meu Deus...

4. Eu posso te sentir Na imensidão do mar.
Num bebê a sorrir Ou num pássaro a cantar.

Refrão: Ó meu Deus...

5. No incenso a subir Entre as flores de um altar. 
Eu posso te ouvir No silêncio a me falar.

Refrão: Ó meu Deus...

6. Ao mundo eu sei que vim Pra te amar e te servir.
Eu sei: deste pra mim O amor que não tem fim.

Refrão: Ó meu Deus...

7.0 pão que tu me dás, Pra minha alma alimentar,
É o pão do amor, da paz, Que só tu me podes dar.

Refrão: Ó meu Deus...

Áudio


Liturgia II é um CD infantil com cinco missas: Cantemos com Alegria; Cantando a Palavra Deus; Eu sou Feliz, tu és Feliz!; É Natal no Coração e Eu Nasci pra te Amar. As canções à participação das crianças e as melodias, fáceis e empolgantes, estimulam o envolvimento da criançada nas celebrações eucarísticas. Este cd você encontra na Paulus assim como a partitura para download
Leia a matéria completa aqui ►

Cânticos Liturgia II - Missa "Cantando a Palavra de Deus" - Paz

Partitura

Letra
1. Está na hora, de nos cumprimentar, Nos desejando a paz do Senhor. Nossa amizade deve aumentar, Com este lindo gesto de amor.

Refrão: Oi! Meu irmão, muita paz!
Oi! Minha irmã, muita paz! (bis). Tudo de bom pra você! (bis)

Áudio



Liturgia II é um CD infantil com cinco missas: Cantemos com Alegria; Cantando a Palavra Deus; Eu sou Feliz, tu és Feliz!; É Natal no Coração e Eu Nasci pra te Amar. As canções à participação das crianças e as melodias, fáceis e empolgantes, estimulam o envolvimento da criançada nas celebrações eucarísticas. Este cd você encontra naPaulus assim como a partitura para download
Leia a matéria completa aqui ►

Cânticos Liturgia II - Missa "Eu nasci pra te amar" - Ofertório

Partitura

Letra
1. Senhor, a gente não sabe te agradecer, Ensina a gente a te dizer Que o amor das crianças É todo teu.

2. Senhor, aqui nós estamos para aprender tua lição. Nós queremos saber de cor. A lição do evangelho do teu amor.

3. Senhor, aceita a vontade de te servir. Ensina a gente a retribuir Com bondade e alegria o teu amor.

4. Senhor, se os grandes não derem pra nós o exemplo, cm nós eles vejam, Senhor, Teu templo e por nós cheguem a ti E te encontrem, Senhor


Áudio



Liturgia II é um CD infantil com cinco missas: Cantemos com Alegria; Cantando a Palavra Deus; Eu sou Feliz, tu és Feliz!; É Natal no Coração e Eu Nasci pra te Amar. As canções à participação das crianças e as melodias, fáceis e empolgantes, estimulam o envolvimento da criançada nas celebrações eucarísticas. Este cd você encontra na Paulus assim como a partitura para download
Leia a matéria completa aqui ►