Compartilhe com seus amigos.

domingo, 9 de agosto de 2009

Busto Mons. Moraes - Pronunciamento Irmã Lucia

Pronunciamento da Irmã Lucia Cavalcante diretora do Patronato, lido pela Professora Cacilda Costa.

“Deste homem, quem não o conheceu, certamente ouviu falar. Mons. Francisco Ferreira de Moraes, foi uma dessas pessoas que por onde passa deixa profundas as marcas de seus passos. Fica o perfume de sua presença, fica o sulco aberto para os que o sucedem, fica o nome gravado na memória dos amigos. E fica um intenso sinal de respeito pela vida vivida.

O Ipu, hoje, 09 de agosto de 2009, data de seu natalício, presta a devida homenagem póstuma de gratidão ao nosso querido Mons. Moraes, inaugurando ao lado da Igreja Matriz de São Sebastião, a artística estátua de bronze erigida em homenagem a esse incansável baluarte da fé, admirável personagem da vida e da história dessa cidade.

Monsenhor Francisco Ferreira de Moraes, nascido em Crateús - Ceará, no dia 09 de agosto de 1911, filho de José Olímpio de Moraes e de D. Maria Ferreira da Conceição de Moraes.


Sua trajetória de vida é conhecida por toda comunidade, como exemplo de dedicação, muitas lutas e muitas vitórias.

Iniciou seus estudos na cidade de Crateús. Entrou para o Seminário Menor de Sobral aos 16 anos. Em 1932, foi para o Seminário da Prainha em Fortaleza, concluindo o Curso Superior de Filosofia e Teologia.

Ordenou-se aos 31 de outubro de 1937, na Matriz de Crateús, por Dom José Tupinambá da Frota, Bispo da Diocese de Sobral. Sua primeira missa solene foi celebrada no dia 1° de novembro de 1937 no mesmo local da ordenação.

Foi designado Pároco de Nova Russas - CE, onde permaneceu por mais de dez anos. Transferiu-se para a Paróquia de Ipu, cuja posse se deu no dia 10 de janeiro de 1947.

Mons. Moraes sempre atingia o ponto certo onde focava seus objetivos. Fosse na pregação, fosse na ação pastoral, fosse na ação comunitária.

Preocupado com a educação das crianças e dos jovens, fundou em 1951, numa iniciativa pioneira, o tão conhecido PATRONATO SOUZA CARVALHO, dirigido pelas Filhas de São Vicente de Paulo, que cumpre fielmente o Carisma Vicentino desenvolvendo uma educação evangélico-libertadora, fundamentada na verdade revelada por Jesus Cristo através da fé, do amor e da caridade.

Além de incentivar e organizar a vida religiosa na cidade e nas comunidades rurais, construiu o Colégio Ipuense, Escola Profissional (extinta), Maternidade Hospital Dr. Francisco Araújo, Posto de Puericultura; fundou o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ipu, organizou uma Banda de Música; o Centro Social Urbano (hoje CVT); conseguiu com o Governo do Ceará a estrada de Canindé a Ipu; implantou a Rádio Catedral FM, dentre tantos outros benefícios para a população ipuense.

Em 1955, foi agraciado pela Santa Sé com o título de Camareiro Secreto do Papa Pio XII, como estímulo e reconhecimento de seus trabalhos apostólicos.

A atuaçao do Mons. Moraes como sacerdote foi coroada de pleno êxito pelas suas qualidades Moraes, aprimorada cultura, brilhante orador sacro e virtuoso sacerdote. No campo literário, publica: Eu e Meus Versos (1996); A Poesia Que Canta (2002) e A Voz do Coração (2005), onde comprova com notáveis sonetos e primorosas poesias, tendo como inspiração a sua fé, o seu trabalho e a cidade que o acolheu como filho, Ipu.

Passou pela vida fazendo o bem... Foi causa de muita contradição, como o mestre Jesus.

A gratidão exige que pessoas como Monsenhor Moraes não sejam esquecidas. A esse emérito benfeitor de Ipu, nossa respeitosa e saudosa homenagem póstuma.

A ele, a reverência do Patronato Sousa Carvalho.

Irmã Lúcia Rodrigues Cavalcante

Irmãs, Professores, Funcionários e Alunos”

Visite o Site da nossa Paróquia
Visite também a nossa Catequese