Compartilhe com seus amigos.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

A vocação do catequista


Para que a nossa catequese possa dar frutos, precisamos estar sempre renovando com ardor missionário a nossa vocação. Sabemos que vocação é um chamado que exige resposta. São dois pólos: de um lado Deus chama; do outro lado respondemos com nossas vidas.Em primeiro lugar somos chamados a existência. Ao nascermos somos obrigados por natureza própria a buscarmos meios de sobrevivência e aprendizado para vivermos cada vez melhor. Esta busca infinita de aperfeiçoamento da nossa existência é uma procura de si mesmo. E só nos encontramos quando encontramos o outro; quando descobrimos que aquilo que falta em mim eu posso encontrar no outro. Quando nos encontramos, encontramos também a Deus.Em segundo lugar somos chamados a Evangelizar. O Evangelho é a boa notícia que Jesus Cristo anunciou. Para sermos evangelizadores precisamos buscar a perfeição: “Portanto, sede perfeitos, assim como vosso Pai celeste é perfeito. Mt 5, 48.” Essa busca da perfeição é a mesma busca descrita acima.Em terceiro lugar somos chamados a sermos discípulos. “Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo. Mt 28, 19-20” Para conseguirmos fazer estas coisas precisamos mergulhar na escola de Jesus. Assimilar seus ensinamentos e por em prática. Aprendemos ensinando; ensinamos o que aprendemos.Quem quiser ser catequista precisa estar em constante formação, pois o mundo não para e o Evangelho se renova a todo instante: Então o que está assentado no trono disse: “Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras. Ap. 21, 5.”Resumindo, a nossa catequese precisa dar uma resposta fiel aos anseios profundos do coração humano. Se assim for, será um local agradável em que todos irão querer participar porque encontrarão o amor de Deus em nós. Leia mais no nosso site