Compartilhe com seus amigos.

domingo, 5 de setembro de 2010

“Relações Humanas na catequese.”

Meus queridos irmãos em Cristo, hoje daremos inicio ao nosso primeiro encontro de relações humanas, realizando um antigo projeto quando minha coluna ainda era no site da Paróquia de São Sebastião. O projeto se chamará:

“Relações Humanas na catequese.”

A missão do catequista é fazer ecoar a Palavra de Deus. Ele é um comunicador, por isso “é necessário que a catequese estimule novas expressões do Evangelho na cultura na qual este foi implantado.” (DGC 208). A formação do catequista deve estar finalizada na arte da comunicação da fé, e na arte dos bons relacionamentos, pois, na ação catequética, catequistas e catequizandos são sujeitos da comunicação. Nesta comunicação, o importante não são os meios de comunicação, mas os gestos interpessoais e o tipo de relacionamento usado para a comunicação.

Dois grandes meios que temos para nos comunicar, de encontrar o caminho de pessoa a pessoa são a palavra e o encontro. A linguagem e o relacionamento são as armas mais poderosas e mais eficientes que o homem possui. Uma palavra pode: agradar, ferir, convencer, estimular, entristecer, instruir, enganar, louvar, criticar ou aborrecer as pessoas a quem for dirigida. Um encontro pode mudar radicalmente a vida das pessoas, para o bem ou para o mau, só depende das palavras ditas neste encontro.

“A linguagem é o instrumento essencial das relações humanas”.

O catequista deve buscar a unidade da comunidade, respeitando a diversidade, evitando rótulos preconceituosos, buscando em conjunto o Reino de Deus, ainda que por caminhos diferentes.

Queremos assim ajudar os relacionamentos mútuos, buscando unir cada vez mais as pessoas para um encontro pessoal e definitivo com Cristo na pessoa do irmão. Queremos interagir com os nossos visitantes, por isso esperamos a sua opinião e a sua contribuição para cada encontro.

Eis algumas dicas para a Coordenação Paroquial de Catequese

Cada encontro será dividido em cinco etapas. As cinco etapas querem obedecer as orientações da igreja para Evangelizar o povo no mundo como discípulos-missionários: o serviço, o diálogo, o anúncio e o testemunho de comunhão, procurando formar uma rede de comunidades eclesiais trabalhando em defesa da vida, participando da construção de uma sociedade mais justa e solidária.

Através da vida que brota do povo, dos seus clamores e anseios, Catequistas e catequizandos podem VER-JULGAR-AGIR-REVER-CELEBRAR a transformação dessa realidade social numa comunidade mais justa e fraterna.

Eis o esquema de cada encontro:

Acolhida

Ver

Serviço

Apresentação do tema

Julgar

Diálogo

Iluminação da Palavra de Deus

Agir

Anúncio

Compromisso

Rever

Testemunho

Relações humanas e divinas

Celebrar

Comunhão

A coordenação da catequese da Paróquia se orienta pelo Diretório Geral para a Catequese (DGC 272 a 275). Esse esquema é apenas ilustrativo, mas pode ajudar muito na nossa organização. A catequese é um processo e por isso requer tempo e muito amor; ela necessita de atenção especial para alguns detalhes:

Ø A catequese é litúrgica. O catequista precisa ter conhecimento de liturgia e participar da mesma em especial com as crianças.

Ø A catequese é missionária. O catequista precisa gostar de visitar em especial as famílias dos catequizandos.

Ø A catequese é acolhedora. O catequista precisa gostar de acolher, não só nos encontros de catequese, mas em especial na Igreja.

A Catequese não pode ficar na sacramentalização; isto é, em função do sacramento de 1ª Eucaristia. Ela é um instrumento de educação da fé, tendo Cristo como princípio, meio e fim, desenvolvida e envolvida em toda a comunidade, para levar o catequizando a sentir e amar a comunidade a qual pertence, conhecer a Cristo como seu único caminho de salvação para desejar participar de seu Reino.

Com estas dicas, tenho certeza que teremos um bom começo para os nossos encontros. Os nossos encontros serão apresentados na página Relações Humanas na catequese, no menu ao lado.

Deixe o seu comentário para que possamos melhorar o nosso compromisso.