Compartilhe com seus amigos.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Desaba parte do teto da Igrejinha - Patrimônio Histórico da cidade do Ipu

Um dos patrimônios mais importantes e antigos, ícone da cidade do Ipu, é a Igrejinha de Nossa Senhora do Desterro. É uma construção secular que infelizmente está em desgaste estrutural. O Art. 15 das Disposições Transitórias, da Lei Orgânica do Município de Ipu, de 05 de Abril de 1990, inclui entre outros prédios, a Igrejinha, inclusive o Cruzeiro, como patrimônio histórico do Município.

No sábado, dia 10 de outubro de 2009, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e a Associação dos Filhos e Amigos do Ipu (AFAI), nas pessoas de seu presidente, Henrique Augusto Pereira Pontes, e de seu vice, Sebastião Valdemir Mourão, estiveram em visita de trabalho à Igrejinha, ao pároco Raimundo Nonato Timbó e ao Riacho Ipuçaba. Conforme consta no relato do presidente afaiense, em reunião da Diretoria, quarta-feira (14).

Essas visitas à Igrejinha e ao Ipuçaba nasceram na primeira reunião realizada em Fortaleza, entre a AFAI, AILCA e IPHAN, tendo surgido importantes orientações do IPHAN aos diretores da AFAI e acadêmicos da AILCA, para a solução das degradações e invasões do Patrimônio Historio do Ipu, quando também foram tratados assuntos sobre a Bica e o Riacho Ipuçaba. A questão da poluição dele foi levantada pelo próprio superintendente do IPHAN, segundo o presidente da AFAI. Então, naquela ocasião, nasceu a necessidade de atualização do projeto da Igrejinha, que agora motivou essa visita do superintendente do órgão.

Recentemente foram colocados em pauta a recuperação a Estação Ferroviária, a Igrejinha e a construção do Parque da Bica do Ipu. A Igrejinha foi o primeiro patrimônio a ser cercado para a execução das obras de restauração. A Estação Ferroviária foi entregue no aniversário do município como recuperada; a demolição do Balneário da Bica já foi iniciada para a construção do Parque; a Igrejinha continua do mesmo jeito… ou melhor, começou a cair o teto.

Ontem, dia 31 de outubro de 2010, por volta de 20h, uma parte do teto da sacristia da Igrejinha desabou. O que mais precisa acontecer para que as autoridades tomem as medidas cabíveis para a preservação do prédio? Há alguns anos o Padre Raimundo Nonato vem alertando para este perigo. Será preciso acontecer mais desastres ou até mesmo a própria estrutura desabar para que as autoridades zelem pelo interesse do nosso Patrimônio Histórico? Não preciso dizer mais nada, as fotos relatam o estado em que se encontra.