Compartilhe com seus amigos.

terça-feira, 14 de julho de 2015

Evangelizar é vontade de Deus

Catequese dos dias 28 e 29/mar Domingo de Ramos – Imitar
Evangelizar é vontade de Deus
Preparando o Ambiente – O Coração de Jesus, desenhado no isopor deve estar em lugar de destaque. Coloque uma vela ou círio, acesa, próximo ao coração. Prepare as sete chaves antecipadamente. 
1º Momento - O Pai bondoso acolhe seus filhos no colo com Amor
 Acolhida: Depois destas 5 semanas maravilhosas em que fomos recriados, morreu o velho que existia em nós e agora, renovados no Espírito Santo de Deus, vamos fazer o mesmo percurso que Jesus fez. Entrar de modo triunfante como Rei, aclamado pelo povo, para depois percorrer a via dolorosa do Tríduo Pascal: Paixão Morte e Ressuscitar com Cristo, nascendo uma nova pessoa.
Abertura: As crianças de hoje não sabem mais brincar. Mas, se concordarem, faça um jumentinho de brinquedo (um cabo de vassoura, garrafa pet e criatividade).   Se tiver muitas crianças como na catequese Medalha Milagrosa no Patronato Sousa Carvalho, os personagens são: Jesus e os doze discípulos, dois fariseus. 

Oração Inicial: As crianças devem persignar-se com o auxílio dos catequistas.  Catequistas: Sejam todos bem vindos-(as). Nosso momento de oração terá dois momentos diferentes dos que tivemos nas últimas semanas. Agora na acolhida, vamos meditar a Unção de Jesus.
A Palavra de Deus é Luz para nós. Jo 12,1-8.
(Leitura orante) Jesus foi para a casa de quem? O que Maria fez de extraordinário? Por que ela fez isto? O que os discípulos disseram? O que Jesus respondeu? Por que Jesus disse que não se preocupassem com  os pobres? Porque naquele momento o importante era preparar Jesus para sua Paixão. O que Jesus queria dizer é que depois que Ele morresse teriam muitos pobres para socorrer. 
Meditação: A leitura que escolhemos diverge das leituras dos outros Evangelhos: Mateus e Marcos: uma mulher / Lucas: a pecadora. / João: Maria. Para nós o que interessa é como a mulher agiu com Jesus. Maria se sentia tão amada por Jesus que separou o melhor que tinha para dar a Jesus. A Unção é uma benção, geralmente feita com óleo aromático, próprio para benção. No AT Deus mandava ungir apenas reis, profetas e sacerdotes como símbolo da presença do Espírito Santo. Jesus Cristo escolhe maneiras tão simples de fazer a vontade de Deus! Enquanto os outros querem ser revestidos de poder para serem ungidos, Jesus mostra que todo poder estar na simplicidade do agir. No Evangelho de Mc 14, 8-9 Jesus diz: “Ela fez o que podia: derramou perfume em meu corpo, preparando-o para a sepultura. Eu garanto a vocês: por toda a parte, onde a Boa Notícia for pregada, também contarão o que ela fez, e ela será lembrada”. Aquele que age sem pensar em recompensa, Jesus será a recompensa. Precisamos aprender a IMITAR os gestos simples do Evangelho. 

Crianças: Senhor Jesus, dá-nos um coração um coração simples e humilde, para que nossas ações sejam tão sinceras quanto a unção feita por Maria.
Catequistas: Senhor  Jesus tenha compaixão de nós, 
Crianças: Porque somos pecadores
Catequistas: Por ser puro amor sede misericordioso para conosco.
 Crianças: E dai-nos a vossa salvação
Catequistas: Por ser Filho de Deus perdoe os nossos pecados 
Crianças: E nos conduza a vida eterna. Amém
2º Momento – A Palavra de Deus é Luz para nós. Lc 19,35-39.
Hoje a nossa leitura será dramatizada. Os fariseus ficam próximo ao coração. Os discípulos vem com Jesus montado em um jumentinho e a multidão serão as outras crianças.
Narrador: Então levaram o jumentinho a Jesus. Colocaram os próprios mantos sobre o jumentinho e fizeram Jesus montar. Enquanto caminhavam, as pessoas estendiam os próprios mantos pelo caminho. Quando Jesus estava junto à descida do monte das Oliveiras, toda a multidão de discípulos começaram, alegres, a louvar a Deus em voz alta, por todos os milagres que tinham visto.
Lado direito: «Bendito seja aquele que vem como Rei, em nome do Senhor!”.
 Lado esquerdo: “Paz no céu e glória no mais alto do céu.» 
Narrador: No meio da multidão, alguns fariseus disseram a Jesus:
Fariseus: Mestre, manda que teus discípulos se calem. 

Jesus: «Eu digo a vocês: se eles se calarem, as pedras gritarão. Palavra da Salvação.
Todos: Vem, Senhor Jesus! Contigo, abro o meu coração aos que vivem comigo! Procuro olhar com olhos novos para tudo o que se passa à minha volta. Por isso, quero acolher-Te todos os dias. Vem, Senhor Jesus! Contigo, quero transformar as minhas dificuldades e instabilidades em gesto de humildade, perdão e paz. Prometo que não sentirei medo porque sei que estou CONVOSCO. Vem, Senhor Jesus! Contigo, encontro as palavras ideais e me dou conta da que nem sempre penso antes de falar. Por isso, que as minhas palavras sejam sinais da bondade. Senhor Jesus, Rei do Universo, sinto-me feliz Contigo, quero acolher-Te todos os dias, E todos os dias Contigo desejo viver. Por isso digo: Hosana ao Filho de David! Bendito O que vem em nome do Senhor! 
3º Momento – Abertura da Porta 

Catequistas: Crianças, hoje somos convidados a IMITAR Maria, dando o melhor de nós para Jesus. Mas, durante esta semana tem muito mais coisas bonitas que devemos imitar. O nosso compromisso cristão será fazer desta semana um momento santo de encontro com Jesus. Agora quero lembrar-lhes uma frase que será o ponto central da quinta feira Santa. Dei-vos um exemplo para que, como Eu vos fiz, também vós o façais. Jo 13, 15. Sejamos IMITADORES de Cristo. Qual  é a palavra chave?
Rezar Oração enquanto abre a porta: “Senhor Jesus, durante a Tua vida terrena, acolhias, curavas, partilhavas, perdoavas, encorajavas e aconselhavas. Tu amaste e amas infinitamente e até ao fim os teus que estão neste mundo. Tu que dás tudo e tudo partilhas, partilhaste com os discípulos a tua última refeição. Levaste-lhes os pés, em sinal de serviço e amizade. Realizaste uma nova aliança de amor entre Deus e os homens. Os discípulos de hoje somos nós, sou eu! Hoje é a mim que diriges todos os teus gestos de amor, é comigo que partilhas a tua refeição. Que eu saiba IMITAR todos os teus gestos de Amor”.
 4º Momento – Compromisso de um verdadeiro discípulo
Catequistas: Acredite. Esta é a mais santa de todas a semanas do ano litúrgico. O verdadeiro discípulo vai fazer todo possível para estar a todos os momentos ao lado de Jesus. O seu compromisso será com a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Na Paixão, todos os discípulos o abandonaram. Até mesmo Pedro que tentou ser forte o negou. Não vamos cometer o mesmo erro.
Encontros: Prisão, Paixão e Morte de Jesus / Jesus não morreu! / Prisão e Morte
A Paixão de Cristo não é só um acontecimento histórico na vida das pessoas. A  Paixão de Cristo é o início de uma vida nova para aquele que acreditou em Deus e recebeu a luz. Jesus é Luz. Os judeus tentaram apagar esta luz, mas não conseguiram porque é Luz  Divina. São tantas memórias das Palavras de Jesus; Talvez os primeiros discípulos não acreditaram logo porque eles estavam vivendo o grande acontecimento e para aquela gente seria impossível tudo o que estava acontecendo. Para nós é diferente. Já aconteceu e estamos fazendo
memória como ELE ordenou: “Façam isto em minha memória”. Celebrar a Paixão de Cristo  e fazer acontecer tudo de novo.  Não a parte triste pois sabemos que tudo isto aconteceu para que se cumprisse a vontade de Deus. Se alguém poderia ter mudado tudo isto, este alguém vivia naquela época e não quis. Agora precisamos levar a sério e fazer de nossa vida um verdadeiro discipulado para não crucificarmos Cristo novamente.  Depois destes dias meditando todos estes preparativos, a Palavra de Deus encenada, orada, vivida de maneira provocante, os compromissos, não dá para dizermos que ainda não entendemos. Jesus fez de seu Corpo o alimento para nossa salvação. Isto é um mistério que não precisa ser compreendido e sim vivido. Como explicar o Mistério da Santíssima Trindade? Como explicar o Mistério da Criação do Mundo? Como explicar o Mistério da Concepção Divina de
Cristo? Este mistério é para ser vivido.
 Jesus já nos alertou e é bom lembrar: “Quem acredita em mim, não é em mim que acredita, mas naquele que me enviou.  Quem me vê, vê também aquele que me enviou.  Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que acredita em mim não fique nas trevas.  Eu não condeno quem ouve as minhas palavras e não obedece a elas, porque eu não vim para condenar o mundo, mas para salvar o mundo.  Quem me rejeita e não aceita minhas palavras, já tem o seu juiz: a palavra que eu falei será o seu juiz no último dia.  Porque eu não falei por mim mesmo. O Pai que me enviou, ele é quem me ordenou o que eu devia dizer e falar.  E eu sei que o mandamento dele é a vida eterna. Portanto, o que digo, eu o digo conforme o Pai me disse.” João 12, 45-50.
Portanto, A Eucaristia é o memorial da Paixão de Cristo. Jesus Cristo Eucarístico é o centro e o ápice da vida Cristã.
Desafio para a semana: 

Domingo de Ramos – Procissão de ramos. Cada criança deve trazer um ramo bento, uma palinha de palmeira e fazer um leque para colocar atrás do coração da dinâmica. 
Quinta Feira santa participar da missa do Lava-pés e instituição da Eucaristia e o Sacerdócio ministerial.   Nessa celebração também se recorda o mandamento novo que Jesus deixou: “Eu vos dou um novo mandamento, que vos ameis uns aos outros assim como Eu vos amei.” Comungar o corpo e sangue de Cristo na Eucaristia implica a vivência do amor fraterno e do serviço. Essa é a lição da celebração. Depois da Celebração é feita a transladação do Santíssimo para uma capelinha que servira de horto para a Adoração.
Sexta Feira Santa A Igreja contempla o mistério do grande amor de Deus pelos homens. Ela se recolhe no silêncio, na oração e na escuta da palavra divina, procurando entender o significado profundo da morte do Senhor. Neste dia não há missa. A Igreja se recolhe em Adoração ao Santíssimo Sacramento no Horto da nossa vida. A igreja pede que cada cristão fique pelo menos uma hora em reparação àquela hora em que os discípulos não conseguiram vigiar e acabaram dormindo enquanto Jesus orava. A tarde acontece a Celebração da Paixão e Morte de Jesus, com a proclamação da Palavra, a oração universal, a adoração da cruz e a distribuição da Sagrada Comunhão.  Nesse dia a Igreja pede o sacrifício do jejum e da abstinência de carne, como ato de homenagem e gratidão a Cristo, para ajudar-nos a viver mais intensamente esse mistério, e como gesto de solidariedade com tantos irmãos que não têm o necessário para viver. Você é criança, mas poderá fazer um jejum de certas brincadeiras como videogames, pega-pega, pic-esconde ou outras...

Sábado Santo é dia de “luto”, de silêncio e de oração. A Igreja permanece junto ao sepulcro, meditando no mistério da morte do Senhor e na expectativa de sua ressurreição. Durante o dia não nem uma celebração litúrgica e também não haverá catequese. A noite a vigília até a Ressurreição. Nesta noite é que acontece os batizados dos catecúmenos.
Tarefas: Participe destas celebrações e escreva no seu caderno uma frase, passagem bíblica ou um texto dizendo o que você achou de cada momento. Separe todos os momentos como no texto acima.

Desafio para a vida: Para ser um discípulo de Jesus basta IMITÁ-LO. Fizemos todo este sacrifício para ressuscitarmos com Ele no domingo de Páscoa. Vamos manter o nosso propósito.