Compartilhe com seus amigos.

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

XIV Semana Catequética da Paróquia do Ipu

Tema: A Paróquia e a Iniciação a Vida Cristã.
                A Paróquia do Ipu reúne seus catequistas para a realização de mais uma semana catequética.
                A semana catequética é uma oportunidade de aprofundarmos o nosso conhecimento nos documentos da Igreja e na pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. É um momento oportuno para aprendermos fazendo com alegria, perseverança e esperança de que juntos, através de conhecimentos e práticas iluminadas pelo Espírito Santo, podemos transformar a nossa sociedade em uma sociedade mais justa e mais fraterna.
Nos últimos anos a catequese mudou significativamente e por mais que não queiramos precisamos mudar nossa maneira de pensar, de falar, de agir. Não é mais possível nos prendermos aos métodos tradicionais de fazer Catequese. O mundo está evoluindo muito rápido e a Igreja não pode parar. As tecnologias, os transportes e muitas outras coisas se desenvolvem tão rápido que em uma mesma geração quem não se renova acaba ficando ultrapassado! A única coisa que não avançou foi a espiritualidade do ser humano, pois a cada dia vemos mais depressivo, depreciado, afligido e incapaz, distante de Deus. E qual a razão de tudo isto? A briga entre si do ser humano.
A Catequese não pode ficar alheia a esta realidade. Jesus disse: “É necessário que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar” (João 9:4).  Penso que a catequese não seja uma tarefa opcional, mas, sim, uma missão imperativa, intransferível e inadiável. Antes o mundo não tinha Jesus por que ninguém o conhecia. Hoje, porque ninguém se entende.
Não basta aprender a doutrina, buscar os sacramentos... É necessário um mergulho no mistério, viver uma vida sacramental onde a presença de JESUS seja constante. Não se trata, portanto, de “aprender coisas”, mas de aderir a um projeto de vida e este projeto de vida chama-se “Vida Cristã”.
Não é uma nova catequese que precisamos. O que precisamos é uma nova maneira de catequizar. O que é mais impressionante é que a nova maneira de catequizar para nós é um resgate do estilo catecumenal vivido pelos primeiros cristãos. Pode ser novo para nós, mas, para a igreja é o modelo adequado e vivido pelos cristãos desde os primeiros séculos.
A XIV Semana Catequética aconteceu nos dias 26, 27 e 28 de agosto, na semana das vocações laicais culminando com o dia dos catequistas.
No dia 26 fizemos a abertura com uma rápida leitura memorial dos últimos 10 anos em que esta coordenação atual na catequese Paroquial. O Pároco, Padre Raimundo Nonato assumiu a direção do encontro iniciando com uma manhã de espiritualidade. Os Destaques desta manhã de espiritualidade foram O ser do catequista como vocação e ministério; o saber e o saber fazer; o compromisso do catequista; e por fim alguns pontos de reflexão como: Que tipo de catequista eu sou? Qual quero ser? Foi apenas uma manhã, mas um combustível necessário na espiritualidade dos nossos catequistas. Despertou nossa sensibilidade para a riqueza que iriamos receber.
Na parte da tarde do mesmo dia o Padre Nonato fez uma abordagem da catequese tradicional nos falando da formação das famílias em nossa região, as mudanças nos atos familiares diante do processo de industrialização e os afetos causados nos relacionamentos, atualizando a história da igreja até os dias de hoje. Falou da velocidade com que as informações são processadas, as verídicas e as falsas, o perigo de quem não se atualiza e a mudança drástica na maneira de catequizar para quem não quis acompanhar o novo do Espírito Santo. Na verdade a catequese ainda continua exatamente como Jesus nos ensinou. Nós é que ficamos viciados nas dificuldades vividas pelos nossos antepassados.
No dia 27 nosso Pároco fez uma abordagem experiencial da catequese renovada, documento 26 da CNBB, modelo de catequese ainda hoje vivida em todo País. Não dava para fazer um estudo do documento inteiro por isso, ele fez um breve resumo dos pontos básicos, colocando em destaque os rumos, princípios, exigências, temas e perspectivas da catequese; a afirmação é de que a catequese é um processo de educação comunitária; a certeza de que ela é permanente, progressiva, ordenada, orgânica e sistemática da fé; mostrou a finalidade da catequese é a maturidade da fé, já na terra e termina na eternidade; a obrigação de invocarmos sempre o Espírito Santo, primeiro agente da Evangelização e a necessidade de pedirmos a proteção materna de  N. S. Aparecida, grande catequista, aquela que sustenta a fé e a esperança do povo.

No final da tarde celebramos com nossos catequizandos na capela de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.
Dia 28 foi entregue o V capítulo do documento 97, estudo da CNBB para o processo de Iniciação a Vida Cristã. Fez uma breve explanação, despertando a curiosidade para uma leitura aprofundada por parte dos catequistas.
Com uma pequena participação de minha parte, juntos atualizamos o documento catequético dos nossos grupos de catequese. Este documento você pode ver neste link Catequese de Iniciação a Vida Cristã na Paróquia São Sebastião no Ipu


Comemoramos o dia do catequista e consecutivamente 10 anos com a mesma coordenação. Já foram muitas vitórias! O bom é que após cada formação como esta eu descubro que ainda temos muito o que fazer.