Compartilhe com seus amigos.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Mensagem de Gratidão ao Padre Nonato

Ipu, 13 de fevereiro de 2017

Meu querido Pastor, confessor, Pai espiritual e amigo Padre Nonato,

Tentei improvisar no dia da missa das crianças, mas as palavras não saíram, travou a mente e as expressões ficaram presas no inconsciente do desejo de não me pronunciar. Seriam tantas as coisas que eu gostaria de dizer... e que ainda hoje insistem em não sair porque na verdade querem é ficar. Não foi só pela ação pastoral pois, nossas vidas pessoal, espiritual e social caminham lado a lado e em todas elas tive o prazer de ter um toque de sua bondade. Pode ser que para muitos serão palavras sem sentido, mas elas representam o que eu estou sentindo.
Que a vida tem contrários que a gente não entende e fica difícil de aceitar! Que tudo o que recebemos de graça tem seu preço e tantas vezes nos custa tão caro que não dá para paga-lo, pois, o valor é uma saudade que insiste em chegar antes do tempo e a distância em que nos encontramos parece ser infinita, porque o amor que nos une hoje irá nos separar... não do coração e nem de nossas lembranças, já que estes são os maiores presentes que recebemos de vós.
Ah, o Amor! Este é poderoso. Seu poder, quando bem aproveitado, prolonga as distâncias e nos inebria, fazendo-nos acreditar que o chegar não chegará nunca e nem terá nenhuma importância quando chegar se tivermos aproveitado o ir, sem destino, sem tréguas, sem tempo para descansar, em passos sem pressa, aproveitando o encanto de ir, mas acima de tudo, o prazer de ter a sua companhia, que mesmo sem estar tão presente sempre se fez presente.
O que fazer quando não sabemos como fazer? Houve momentos em que desejei parar de servir. E sem saber você me ensinou que o serviço só serve para quem serve quando não é desejado, e que as resoluções que eu buscava estavam nas dificuldades que surgiam, e que eu só conseguiria resolvê-las se fossemos problema. E foi duvidando dos meios que o senhor me direcionava que comecei a acreditar no fim que teria a minha vida. O pouco que estavas me dando era tudo o que eu precisava para multiplicar decisões. As sombras da minha vida foram dissipadas pela luz de Jesus refletidas em suas palavras, gestos e até mesmo no seu calar.
As sementes que o Senhor semeou ontem são os frutos que colhemos hoje. Destes frutos convido nossas pequenas catequistas para cantarem comigo esta música que o Roberto Carlos fez pensando em Cristo. Nós o homenageamos com esta melodia porque vemos em você um reflexo do Senhor Jesus.
 Um certo dia um homem esteve aqui
Tinha o olhar mais belo que já existiu
Tinha no cantar uma oração.
E no falar a mais linda canção que já se ouviu.

Sua voz falava só de amor
Todo gesto seu era de amor
E paz, Ele trazia no coração.

Ele pelos campos caminhou
Subiu as montanhas e falou do amor maior.
Fez a luz brilhar na escuridão
O sol nascer em cada coração que compreendeu

Que além da vida que se tem
Existe uma outra vida além e assim...
O renascer, morrer não é o fim.

Tudo que aqui Ele deixou
Não passou e vai sempre existir
Flores nos lugares que pisou
E o caminho certo pra seguir


Eu sei que Ele um dia vai voltar
E nos mesmos campos procurar o que plantou.
E colher o que de bom nasceu
Chorar pela semente que morreu sem florescer.

Mas ainda há tempo de plantar
Fazer dentro de si a flor do bem crescer
Pra Lhe entregar
Quando Ele aqui chegar

Tudo que aqui Ele deixou
Não passou e vai sempre existir
Flores nos lugares que pisou
E o caminho certo pra seguir

Tudo que aqui Ele deixou
Não passou e vai sempre existir
Flores nos lugares que pisou
E o caminho certo pra seguir
Leia a matéria completa aqui ►